Notícias

Divulgação

Curitiba/PR

Geral

05 de julho de 2019 às 16h00

GIRO DA NEGÓCIOS

Curitiba, o Vale do Silício brasileiro?
Depois de Florianópolis, capital de Santa Catarina, ser apelidada de Vale do Silício brasileiro, por reunir muitas startups, empresas de tecnologia e inovação, Curitiba cobiça o mesmo título. A capital paranaense é palco do surgimento de várias empresas e startups de destaque no mercado nacional da tecnologia. Essa efervescência fez com que a Prefeitura de Curitiba tirasse do papel o projeto do Vale do Pinhão, que reúne instituições de ensino, investidores e grandes empresas com o objetivo de transformar a cidade em referência em inovação.

Produção de Veículos cresce
A produção de veículos teve um aumento de 2,8% no primeiro semestre do ano em relação ao mesmo período de 2018. Segundo balanço divulgado hoje (4), em São Paulo, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), de janeiro a junho foram fabricadas 1,47 milhão de unidades, enquanto nos primeiros seis meses de 2018 a produção ficou em 1,43 milhão de veículos. Em junho, no entanto, foi registrada uma retração de -9% em junho em comparação com o mesmo mês do ano passado. Foram produzidos 233,1 mil veículos, contra 256,3 mil em junho de 2018. Em relação a maio deste ano, a queda ficou em -15,5%. (Agência Brasil)

Pior fluxo cambial
Pressionado pelo desempenho do mercado financeiro, o fluxo cambial registrou o pior resultado para meses de junho desde 1982, quando o indicador começou a ser divulgado. Segundo o Banco Central (BC), no mês passado US$ 8,286 bilhões saíram a mais do que entraram no país no câmbio contratado. O fluxo cambial não considera apenas as entradas e saídas efetivas de dólares, mas os saldos contratados, que estão fechados em contrato e definidos para ingressarem ou deixarem o país. O indicador é dividido em duas partes: a conta financeira, que mede os fluxos no mercado financeiro, e a conta comercial, que mede não apenas o saldo da balança comercial, mas também instrumentos como adiantamentos de contratos cambiais e linhas de crédito para comércio exterior. (Agência Brasil)

Bares mais movimentados 
Movido ou não por eventos esportivos, como a Copa América, o setor de bares e estabelecimentos especializados na venda de drinques e bebidas alcoólicas está em alta no Rio Grande do Norte. O segmento apresentou um aumento de 18,8% no número de empreendimentos no último ano. Entre 2015 e 2019, a quantidade de estabelecimentos quase dobrou no estado, subindo de 869 para 1.585 pequenos negócios nessa área, de acordo com um levantamento feito pelo Sebrae no Rio Grande do Norte. Um dos termômetros para medir o aquecimento do setor tem sido a atratividade desse tipo de negócio entre os Microempreendedores Individuais (MEI). O comércio de bebidas já é a quarta atividade que mais formaliza MEI no estado. Segundo dados do Sebrae, já são 3.242 bares enquadrados nessa categoria jurídica do Simples Nacional. (Agência Sebrae)

Gestão de sucesso
A fintech 'Omie' promove no dia 8 de agosto, em São Paulo, a segunda edição do We Are Omie Business Experience. O evento tem como missão colaborar para transformar em sucesso a jornada empreendedora dos participantes. Além de palestras, o evento realiza rodadas de negócios e sessões de aconselhamento com foco na gestão de pequenos e médios negócios, relatou reportagem do site da revista PEGN. Três grandes temas vão nortear a edição 2019 do We Are Omie Business Experience: 'Gestão Empresarial Transformadora', Marketing e Vendas de Resultado' e 'A Empresa Contábil Perfeita'.

Novos voos da Azul
A Azul anunciou novos voos para Natal neste segundo semestre de 2019. O trecho Recife-Natal passa a ter mais um voo, passando de quatro para cinco, a partir de setembro. Voos entre Campinas e Natal também passam a ser regulares. A empresa também lança novos destinos partindo de Salvador, Aracajú, Campinas, Belo Horizonte e Florianópolis. 

Desespero e morte
Empresário do setor de cerâmica se matou com tiro na cabeça na frente do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, e do Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, durante abertura de um seminário sobre o mercado de gás que aconteceria em Aracaju a partir desta quinta-feira (4). Segundo relatos de pessoas que presenciaram o suicídio, o empresário Sadi Gitz se levantou após a fala do governador, ameaçou dizer algumas palavras e se matou. (Terra)

FRASE
"Se o cenário econômico no Brasil permanecer estável, haverá espaço para expansão", Robert Buchbauer, Chairman da Swarovisk, tradicional fabricante austríaca de cristais. 

 

 

Revista Negócios

TV NEGÓCIOS

Fórum Negócios