Notícias

Assessoria de Comunicação do Governo Cidadão

Marcelo Batista, da Associação dos Moradores de Russinho

Agronegócio

25 de fevereiro de 2019 às 11h15

RN: inclusão produtiva muda a vida de famílias em Assu

Aumentar a produtividade e qualidade das culturas produzidas, através da melhoria da eficiência hídrica, da redução de custos e elevação da eficácia na irrigação, com as mudanças no sistema das áreas já cultivadas, é a grande expectativa das 11 famílias da Associação dos Moradores de Russinho, em Assú.

Elas foram beneficiadas pelo Governo do RN, por meio do Governo Cidadão, via acordo de empréstimo com o Banco Mundial, com a perfuração e instalação de poço tubular profundo (100m), a implantação da área produtiva com 10 hectares de irrigação localizada e automatizada, já com foco no transporte e mecanização agrícola; estão sendo adquiridos equipamentos agrícolas, um caminhão (F4000) e um trator, tendo este último já sido entregue esta semana.

Para o presidente da associação, Marcelo Henrique Lima Batista, essa é uma grande oportunidade que todos os beneficiários têm de mudar a realidade.

“Há muito nós todos sonhávamos com a chegada deste projeto. Agora, o nosso sonho está virando realidade. Todos os dias ele se torna um pouco mais sólido e mostra que nosso crescimento é possível, é a nossa verdade”, comemorou Marcelo.

Em breve será implantada a nova área irrigada, refletindo de forma positiva no aumento das produções, com redução dos custos com energia elétrica pela substituição e automação do sistemas de irrigação, que passará a ser por gotejamento, e devido à mecanização agrícola e melhor prontidão no atendimento da demanda nos cultivos relativos a preparo de solo, tratos culturais, pulverizações e transporte tanto na colheita das frutas e nas adubações. 

O secretário de Gestão de Projetos, Fernando Mineiro, reforça que priorizar a inclusão produtiva é uma orientação da Governadora Fátima, e com vistas no desenvolvimento sustentável das regiões, essas ações promovem uma inclusão socioeconômica importante a esses beneficiários.

“Assim, os setores produtivos ligados à agricultura familiar e à economia solidária, poderão gerar emprego e renda, tendo acesso direto a novos mercados, a partir de uma maior produtividade e qualidade dos produtos ofertados”, finalizou Mineiro.

 

Revista Negócios

TV NEGÓCIOS

Fórum Negócios